Home » Psicoterapia Adolescente » Adolescência x Internet x Sexualidade

Adolescência x Internet x Sexualidade

Pode-se dizer que a adolescência não é um fenômeno que ocorre individualmente, os pais, a família em geral perpassa este processo juntamente com o sujeito. Enquanto o adolescente está preocupado com a construção da sua identidade, descoberta da sexualidade, identificação em grupos, os pais estão tentando acompanhar toda essa nova movimentação e ainda não sabem muito bem como conduzir essas situações. É comum inicialmente haver por parte dos pais uma negação, ou uma falta de reconhecimento desse crescimento desse indivíduo que não é mais criança. Difícil é para os pais muitas vezes saber que o interesse deixou de ser pelo colo. Que seu filho troca sua companhia antes insubstituível pela dos amigos, e a sua opnião sobre as coisas do mundo não é mais tão legal assim.

O adolescente clama por reconhecimento: “Você não está vendo que eu cresci?”, e muitas vezes recebe: “você não sabe de nada, não viveu nada ainda, …” Frases deste tipo desqualificam os jovens, que sentem-se diminuídos e até mesmo perdidos procurando por quem são, se realmente cresceram ou não… É muito importante para o indivíduo o reconhecimento do seu crescimento, ele quer e precisa ser visto como um indivíduo com idéias, opniões, vontades e desejos.

A prática do “sexting” ou “selfie nude”, que consiste em enviar fotos nus via celular, tem ocorrido com muita freqüência, e trazendo conseqüências desastrosas nas famílias. Pois estas imagens, muitas vezes, acabam sendo capturadas por sites pornográficos, e sendo exibidas na internet. Como dito anteriormente, o adolescente clama por reconhecimento, e quem recebe as fotos, certamente o faz, e o indivíduo que estava perdido recebe a confirmação que sim ele já cresceu e já é desejado.

A negação da sexualidade dos adolescentes é muito freqüente, pois costuma ser difícil para os pais conceberem que seus filhos já despertaram sua sexualidade e já possuem seus desejos. Nesta era digital, faz-se de suma importância para os pais, estarem junto de seus filhos, acompanhando seu desenvolvimento e permitindo que ele aconteça, e, por mais difícil que seja por ser um tema delicado, orientá-los sobre as conseqüências, do que pode acarretar enviar uma imagem nua. Penso, que a diferença se faz na abordagem, é preciso orientar a partir do princípio da aceitação que o envio da foto possa ser legal e trazer prazer momentâneo para esse adolescente, mas que pode haver conseqüências muito ruins, muito difíceis de lidar. A orientação de pais que partem do princípio da negativa, ou da simples proibição, do discurso que “não pode” “não deve” “é errado” torna-se enfraquecida, pois o que dizem fica contrário ao sentimento do adolescente que obtém reconhecimento e prazer nessas situações. Sobretudo, é necessário que os pais mantenham-se atualizados, leiam, informem-se, conversem com outros pais a fim de entenderem esse novo universo adolescente e digital.